Condutas éticas e o cuidado ao paciente terminal

Autores

  • Leonardo Cecconello Universidade Regional de Blumenau
  • Emelly Gabriele Erbs Universidade Regional de Blumenau
  • Letícia Geisler Universidade Regional de Blumenau

Resumo

Dadas suas peculiaridades, a terminalidade destaca a necessidade de individualização do plano terapêutico e integralidade da assistência no cuidado em saúde. Este artigo analisou 23 publicações científicas com temática relativa a terminalidade e cuidados paliativos e discorreu sobre a abordagem terapêutica do paciente em terminalidade e a incorporação de diferentes práticas integrais em saúde. Buscou-se evidenciar que o reconhecimento das características da terminalidade possibilita estabelecer
adequado estudo de prognóstico e implementar plano de cuidados que supra as necessidades do paciente terminal, com assistência pautada em princípios bioéticos, respeitando a vontade e particularidades do indivíduo. Conclui-se que os cuidados paliativos constituem importante instrumento no
manejo de angústias biopsicossociais e espirituais de pessoas em terminalidade, por possibilitarem assistência ampliada do cuidado, promovendo dignidade, minimização do sofrimento e melhora na
qualidade de vida desses pacientes e de seus familiares.

Palavras-chave:

Estado terminal. Bioética. Doente terminal. Cuidados paliativos.

Biografia do Autor

Leonardo Cecconello, Universidade Regional de Blumenau

Curso de Medicina, Centro de Ciências da Saúde

Emelly Gabriele Erbs, Universidade Regional de Blumenau

Curso de Medicina, Centro de Ciências da Saúde

Letícia Geisler, Universidade Regional de Blumenau

Curso de Medicina, Centro de Ciências da Saúde

Como Citar

1.
Cecconello L, Erbs EG, Geisler L. Condutas éticas e o cuidado ao paciente terminal. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 6º de julho de 2022 [citado 28º de maio de 2024];30(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/2931