Comitês de ética em pesquisa no Brasil: estudo com coordenadores

Autores

  • Marília de Queiroz Dias Jácome Centro Universitário de Brasília - UniCEUB
  • Tereza Cristina C Ferreira de Araujo
  • Volnei Garrafa

Resumo

Este estudo buscou caracterizar perfil e operacionalização de Comitês de Ética em Pesquisa. Foi enviado questionário eletrônico aos 645 comitês existentes à época e respondido por 129 coordenadores. As respostas foram categorizadas por frequência e média e passaram por teste estatístico. Os resultados obtidos indicaram que a maioria dos coordenadores concluíra mestrado ou doutorado em Ciências Biológicas e da Saúde. Os comitês funcionavam há mais de nove anos em instituições de ensino superior com apoio institucional insuficiente. Os membros eram capacitados por meio da leitura das regulamentações e orientações do Comitê. A distribuição de protocolos era feita por afinidade temática, e a decisão grupal se dava por consenso ou votação. Conclui-se que os comitês estão consolidados e cumprem a regulamentação ética, mas necessitam dialogar mais com pesquisadores e a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa.

Palavras-chave:

Bioética, Revisão Ética, Comitês de Ética, Pesquisa

Biografia do Autor

Marília de Queiroz Dias Jácome, Centro Universitário de Brasília - UniCEUB

Bióloga e Psicóloga, doutora em Bioética pela Faculdade de Ciências da Saúde, Univeesidade de Braspilia, Mestre em Educação, Faculdade de Educação, Universidade de Brasília. Professora do Centro Universitário de Brasília - UniCEUB.

Como Citar

1.
de Queiroz Dias Jácome M, Araujo TCCF de, Garrafa V. Comitês de ética em pesquisa no Brasil: estudo com coordenadores. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 30º de março de 2017 [citado 28º de fevereiro de 2024];25(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/1175