Declaração prévia de vontade do paciente terminal: reflexão bioética

Resumo

O desenvolvimento científico-tecnológico traz benefícios inquestionáveis às diversas esferas da saúde humana. Constantemente somos surpreendidos com as inovações terapêuticas e possibilidades de intervenção nos processos da vida humana, a exemplo do prolongamento artificial da vida. Destarte, necessita-se de reflexões bioéticas que objetivem debater a limitação médico-terapêutica, subsidiada pelo princípio do respeito à autonomia, de forma a fornecer mecanismos que garantam a concretização do respeito à vontade do paciente terminal. A partir do método dialético como orientador do processo de investigação e de análise, este artigo buscou apreender as diversas perspectivas a que está submetida a discussão em pauta. A abordagem em relação à declaração é pouco conhecida, embora tenha protagonizado recentemente o cenário normativo. Espera-se que este debate possa proporcionar subsídios à atual discussão, para que sejam empreendidas novas ações que visem a proposta fundamental da própria declaração: a garantia de respeito à vontade do paciente terminal.

Palavras-chave:

Bioética, Autonomia pessoal, Doente terminal

Como Citar

1.
Declaração prévia de vontade do paciente terminal: reflexão bioética. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 9º de abril de 2013 [citado 19º de maio de 2024];21(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/790