O médico e o doente: paradigma da vulnerabilidade em Emmanuel Lévinas

Waldir Souza, Nilo Ribeiro Júnior, Isabel Cristina Tavares Facury

Resumo


Os avanços da ciência modificaram a relação médico-doente, revelando a necessidade de novos modos de pensar e agir eticamente, com ênfase no resgate de elementos subjetivos da comunicação. Para fundamentar essa relação, este texto parte do pensamento de Emmanuel Levinas e da bioética, sobretudo em sua linha voltada à biomedicina, ao cuidado e à vulnerabilidade. Propõe-se que o paradigma da bioética passe da autonomia à vulnerabilidade, com foco no doente, cuja fragilidade interpela e exige acolhimento.


Palavras-chave


Bioética. Ética. Vulnerabilidade em saúde.

Texto completo:

PDF PDF (Español) PDF (English)