Bioética de intervenção e pedagogia da libertação: aproximações possíveis

Resumo

O texto analisa uma aproximação entre a bioética de intervenção – abordagem teórica proposta na Cátedra Unesco de Bioética da Universidade de Brasília – e a pedagogia da libertação, teoria emancipadora desenvolvida pelo educador brasileiro Paulo Freire. Essas perspectivas foram selecionadas porque se propõem a atuar em contextos de desigualdade social, comprometidas com as dimensões sociopolíticas nos campos da bioética e da ética, respectivamente. Ao assumir a defesa intransigente das populações vulneráveis, “oprimidas” ou excluídas, instrumentalizam o debate ético, denunciando as desigualdades e defendendo um mundo com mais qualidade de vida e justiça social. Ao ressaltar o caráter ético-político que perpassa as duas teorias, o estudo conclui que ambas apontam a solidariedade como veículo de intervenção e mobilização, o que possibilita sua utilização conjunta e somatória como ferramenta teórico-metodológica na luta pelo respeito à dignidade humana e aos direitos humanos universais.

Palavras-chave:

Bioética, Liberdade, Direitos humanos, Ensino, Autonomia

Como Citar

1.
Bioética de intervenção e pedagogia da libertação: aproximações possíveis. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 6º de agosto de 2014 [citado 18º de junho de 2024];22(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/916