Envelhecimento e doença de Alzheimer: reflexões sobre autonomia e o desafio do cuidado

Resumo

Este trabalho propõe uma reflexão sobre a perda da autonomia, com a consequente dependência total do outro, na desafiante relação de cuidado com a pessoa idosa afetada pela doença de Alzheimer. Desde seus primórdios a bioética provoca reflexões sobre questões complexas e instigantes originadas no avanço da tecnociên­cia. Na área da saúde, a demografia e a epidemiologia demonstram o aumento crescente de idosos devido ao acelerado progresso biotecnológico e às melhores condições de vida. Entretanto, há evidências de que o envelhecimento torna o organismo mais suscetível a doenças e à vulnerabilidade ao acometimento pela doença de Alzheimer. Neste cenário, persiste a indagação sobre as possibilidades da relação de cuidado ético voltada à reconstrução da autonomia da pessoa idosa que a perdeu nos meandros da doença de Alzheimer. A ausência de respostas desafia a geriatria e a gerontologia a buscarem orientação com base nos referenciais da bioética.

Palavras-chave:

Envelhecimento, Autonomia pessoal, Doença de Alzheimer, Bioética

Como Citar

1.
Envelhecimento e doença de Alzheimer: reflexões sobre autonomia e o desafio do cuidado. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 25º de abril de 2014 [citado 29º de fevereiro de 2024];22(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/885