Representação social acerca dos animais e bioética de proteção: subsídios à construção da educação humanitária

Resumo

O presente estudo visa identificar as representações sociais que crianças do ensino fundamental de uma escola pública de Brasília/DF fazem sobre os animais. Quatro grupos focais foram realizados e os dados, interpretados a partir da bioética de proteção, que defende que pacientes morais suscetíveis ou vulnerados a danos devem ser protegidos. O estudo considera ser relevante conhecer as representações sociais de estudantes sobre os animais, com vistas a subsidiar medidas educativas eficazes que contribuam para evitar que se continue a atribuir valor instrumental aos animais. Os dados mostram que a representação dos participantes fundamenta-se no afeto e na empatia por cães e gatos, e no especismo eletivo referente a algumas espécies. A partir dos resultados, foi possível constatar que as crianças tendem a seguir a forma socialmente conotada de classificação, indicando a necessidade de adotar medidas educativas para futuramente romper o padrão antropocêntrico que pauta as relações humanas com as outras espécies.

Palavras-chave:

Animais, Bioética, Educação, Teoria das representações sociais

Como Citar

1.
Representação social acerca dos animais e bioética de proteção: subsídios à construção da educação humanitária. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 10º de dezembro de 2013 [citado 19º de junho de 2024];21(3). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/858