Moderno movimento hospice: kalotanásia e o revivalismo estético da boa morte

Resumo

Este artigo analisa o conceito de boa morte, que fundamenta o moderno movimento hospice. A partir da descrição de seus elementos constitutivos, emerge uma categoria distinta da boa morte historicamente conhecida, a eutanásia, com duas características essenciais: uma peculiar disposição de enfrentamento da doença, que dá sentido à morte, e um processo de morrer ritualizado e socialmente compartilhado. Esse modelo de boa morte, conhecido como kalotanásia, organiza um conjunto de ações que busca reviver um processo de morrer e uma morte mais suave, tendo como desafio fazê-lo em um cenário médico identificado com o uso continuado e persistente de alta tecnologia.

Palavras-chave:

Atitude frente à morte, Bioética, Cuidados paliativos, Cuidados paliativos na terminalidade da vida, Assistência terminal, Tanatologia

Como Citar

1.
Moderno movimento hospice: kalotanásia e o revivalismo estético da boa morte. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 10º de dezembro de 2013 [citado 1º de março de 2024];21(3). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/849