Docentes de enfermagem e terminalidade em condições dignas

Resumo

Este estudo teve como objetivo compreender o significado atribuído por um grupo de docentes enfermeiros sobre o fenômeno da ortotanásia. Trata-se de pesquisa qualitativa, com inspiração fenomenológica. Do estudo participaram cinco enfermeiros de uma universidade privada do Estado de Minas Gerais e emergiram quatro categorias: despreparo da equipe em situações que remetem à finitude humana; enfrentamento dos familiares no processo da finitude; prolongamento do sofrimento humano nas unidades de tratamento intensivo; perspectiva dos cuidados paliativos nas unidades de tratamento intensivo. Conclui que a reflexão a cerca da terminalidade vem aumentando, mas ainda é insuficiente no tocante à prática dos profissionais da enfermagem. Percebe-se que a dificuldade em lidar com a morte é um problema comum aos profissionais de saúde. Novas pesquisas são necessárias à exploração das dificuldades e do conhecimento dos enfermeiros, englobando a ortotanásia e a assistência humanizada na terminalidade.

Palavras-chave:

Doente terminal, Cuidados paliativos, Direito a morrer, Cuidados de enfermagem, Pesquisa

Como Citar

1.
Docentes de enfermagem e terminalidade em condições dignas. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 8º de agosto de 2013 [citado 22º de fevereiro de 2024];21(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/820