Percepção bioética sobre a dignidade no processo de morrer

Autores

  • José Ricardo de Oliveira
  • Nilton Alves de Rezende
  • Carlos Faria Santos Amaral
  • Amauri Carlos Ferreira
  • Yonne Souza Grossi

Resumo

Artigo elaborado a partir de pesquisa de natureza qualitativa e fenomenológica realizada por meio de entrevistas em profundidade, utiliza dois procedimentos metodológicos:
técnicas de história oral e observação participante. O tema matriz refere-se ao processo da terminalidade da vida humana. Relaciona-se à bioética e à atenção ao paciente sem perspectiva terapêutica convencional. O cerne da reflexão foi o morrer com dignidade. Consideraram-se três atitudes: o controle da dor, a morte domiciliar e o processo de silêncio que por horas ou dias antecede a morte. A atenção aos sujeitos pode representar respeito às diferenças, abertura de espaço para se criar e reforçar atitudes de autonomia, de dignidade e incentivar o uso de técnicas de cuidados paliativos.

Palavras-chave:

Morte, Bioética, Autonomia pessoal, Direito a morrer

Biografia do Autor

José Ricardo de Oliveira

Mestre em Medicina pelo Programa de Pós-Graduação em Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), bolsista
Capes/PROF (2006/2007), Minas Gerais, Brasil

Nilton Alves de Rezende

Professor associado de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, Minas Gerais, Brasil

Carlos Faria Santos Amaral

Professor associado de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, Minas Gerais, Brasil

Amauri Carlos Ferreira

Professor adjunto III de Filosofia e Ética da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC/MG), Minas Gerais, Brasil

Yonne Souza Grossi

Professora assistente de Ciência Política da PUC/MG, Minas Gerais, Brasil

Publicado:

2009-07-06

Downloads

Como Citar

1.
Oliveira JR de, Rezende NA de, Amaral CFS, Ferreira AC, Grossi YS. Percepção bioética sobre a dignidade no processo de morrer. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 6º de julho de 2009 [citado 11º de dezembro de 2023];17(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/81