Emancipação na luta pela equidade em pesquisas com seres humanos

Resumo

Este artigo apresenta como estudo de caso os aspectos mais controversos de pesquisa conduzida na Guatemala(1946-1948), patrocinada pelo Serviço de Saúde Pública dos Estados Unidos e envolvendo participantes infectados intencionalmente pelo Treponema pallidum. Analisando as alterações de 2008 na Declaração de Helsinque e a ainda pequena adesão a outros instrumentos internacionais, como a Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos, da Unesco, a discussão enfatiza a importância da implantação de diretrizes éticas internacionalmente aceitas para impedir que voluntários humanos sejam envolvidos em pesquisasnão éticas. Conclui considerando que é indispensável o envolvimento de cientistas e ativistas para alcançar padrões éticos universalmente aceitos e aplicáveis, visando evitar duplo standard. Além disso, que a participação igualitária em pesquisas e distribuição justa de seus benefícios será importante passo para atingir oacesso universal a cuidados de saúde de qualidade para todos.

Palavras-chave:

Ética em pesquisa, Saúde pública, Declaração de Helsinque, Proteção, Efetividade

Como Citar

1.
Emancipação na luta pela equidade em pesquisas com seres humanos. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 9º de abril de 2013 [citado 16º de abril de 2024];21(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/786