Tecidos musculoesqueléticos e pele de origem humana: aspectos éticos e legais da produção científica no Brasil

Resumo

Este trabalho realizou análise crítica acerca dos padrões éticos e jurídicos de trabalhos envolvendo casos clínicos e pesquisas que utilizaram enxertos de órgãos ou tecidos musculoesqueléticos e cutâneos publicados em revistas nacionais e internacionais, incluindo ainda dissertações e teses de universidades brasileiras. Foram utilizadas três bases de dados de 2000 até 2010: Scielo, Medline e Bireme. Concluiu-se que muitas vezes os princípios bioéticos e as normas jurídicas não foram adotados quanto à aquisição, a utilização e o descarte de tecidos musculoesqueléticos e cutâneos utilizados em estudos científicos, demonstrando a necessidade de se evidenciar normas éticas e legais para aqueles profissionais que utilizarão esse tipo de material.  

Palavras-chave:

Bioética. Leis. Transplante homólogo.

Como Citar

1.
Tecidos musculoesqueléticos e pele de origem humana: aspectos éticos e legais da produção científica no Brasil. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 20º de dezembro de 2012 [citado 1º de março de 2024];20(3). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/776