Informações médicas na internet afetam a relação médico-paciente?

Resumo

Este artigo pretende avaliar o impacto, sobre a relação médico-paciente, das informações disponíveis na internet. Foram aplicados questionários para 221 pacientes e 84 médicos, seguidos de análise descritiva dos dados, bem como incluídos pacientes com fácil acesso à internet e médicos que os atendem. A pesquisa, feita pelo paciente, muitas vezes resultou em pacientes melhor informados. Relevante número de pacientes se sentiu preocupado pela falsa impressão de portar males descritos na internet. Alguns recorreram à automedicação, modificação da prescrição médica ou, mesmo, à troca de profissional. Não é infrequente ocorrer prejuízo ao tratamento e à relação médico-paciente relacionado às informações obtidas e seu entendimento pelo paciente. Conclui-se que ao potencial “iatrogênico” da internet se contrapõe sua capacidade de difundir importantes informações à população. A certificação de sites por entidade reguladora, gerando qualidade de informação e menor “iatrogenia”, associada à orientação, poderia ser útil para aperfeiçoar a relação médico-paciente.

Palavras-chave:

Internet, Comunicação, Bioética, Relações médico-paciente

Como Citar

1.
Informações médicas na internet afetam a relação médico-paciente?. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 9º de abril de 2013 [citado 24º de junho de 2024];21(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/728