Estudo da Odontologia como ciência da vida

Resumo

O artigo objetiva refletir a construção da identidade da boca, que perpassa a ética, a poética, a estética e a política diante de alguns ditames bioéticos. Foi realizada uma consulta bibliográfica a partir do banco de dados do Scielo e Lilacs, de artigos publicados em revistas científicas nacionais e internacionais, bem como dos livros-texto mais importantes editados nos últimos anos. Descreve a boca como um território marcado pela história de cada pessoa humana, sendo

 

posto de fronteira do contato com o outro. Discute-a como integrante do corpo no qual desempenha funções fisiológicas importantes que não se reduzem apenas à mastigação, respiração e fala, mas também à expressão de sentimentos. Por fim, considera que, para o devido estudo da Odontologia enquanto ciência da vida, ela deve ultrapassar a dimensão biológica centrada nos aspectos anatômicos e fisiológicos do complexo craniofacial, para uma compreensão da pessoa em sua totalidade, numa práxis que valoriza tanto o espaço acadêmico na formação integral do profissional como a sociedade na defesa da vida.

Palavras-chave:

Saúde bucal. Ética. Bioética. Valores sociais.

Como Citar

1.
Estudo da Odontologia como ciência da vida. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 2º de maio de 2011 [citado 18º de junho de 2024];19(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/610