Saúde e autonomia: novos conceitos são necessários?

Autores

  • Arakén Almeida de Araújo
  • Ana Maria de Brito
  • Moacir Novaes

Resumo

Este artigo discute o conceito de saúde discorrendo sobre a importância do princípio da autonomia, fundamental à bioética principialista. Sugere que aspectos sociopolíticos sejam
considerados relevantes na elaboração de novos conceitos, adaptados e compatíveis com o conhecimento e a realidade atual. Considera que o avanço da ciência e da tecnologia, na segunda metade do século passado, manifestados pelas conquistas no campo da saúde, e as contribuições dos estudos para o entendimento da complexidade do saber no campo social, sinalizam para a necessidade de um novo conceito de saúde que valorize o homem e o meio em que vive.

Palavras-chave:

Saúde, Autonomia, Bioética

Biografia do Autor

Arakén Almeida de Araújo

Professor assistente do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas,
Universidade de Pernambuco (UPE), doutorando do Centro de Pesquisas Aggeu
Magalhães, Fiocruz

Ana Maria de Brito

Professora adjunta do Departamento de Medicina Social da Faculdade de Ciências
Médicas da UPE, pesquisadora do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fiocruz

Moacir Novaes

Professor adjunto do Departamento de Medicina Clínica da Faculdade de Ciências Médicas da UPE, coordenador do Núcleo de Pósgraduação, Pesquisa e Extensão
do Hospital Oswaldo Cruz, da UPE

Publicado:

2009-07-03

Downloads

Como Citar

1.
Araújo AA de, Brito AM de, Novaes M. Saúde e autonomia: novos conceitos são necessários?. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 3º de julho de 2009 [citado 22º de fevereiro de 2024];16(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/60