Códigos de conduta: abordagem histórica da sistematização do pensar ético

Autores

  • Nedy Maria Branco Cerqueira Neves

Resumo

Os códigos de conduta da Antiguidade nasceram no segundo milênio antes da era cristã. Um dos mais significativos é o Código de Hamurabi. Diversos autores questionam a obrigação das sociedades conceberem tais documentos para aperfeiçoar o relacionamento entre os sujeitos da coletividade. Thomas Percival produziu o primeiro código de ética médica, na tentativa de amenizar as relações no ambiente de trabalho. O Brasil conheceu oito códigos de conduta médica, sendo o primeiro em 1867 e o último, ainda em vigor, de 1988. O Código de Ética Médica vigente no país é uma conquista para a sociedade, haja vista seu contexto humanista. Entretanto, as normas não podem ser estanques, precisam ser refletidas e articuladas com os caminhos da humanidade. Assim, acredita-se ser necessária uma ampla discussão com setores da sociedade, para que essas normas acompanhem a evolução da moralidade social e do desenvolvimento científico.

Palavras-chave:

Bioética, Códigos de ética médica, Ética médica, Juramentos médicos

Biografia do Autor

Nedy Maria Branco Cerqueira Neves

Médica, oftalmologista, doutoranda em Medicina na Universidade Federal da Bahia (UFBA), mestre em Educação pela UFBA, coordenadora e professora da disciplina de Ética Médica e Bioética da
Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP), conselheira e 2ª secretária do Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia

Publicado:

2009-07-03

Downloads

Como Citar

1.
Neves NMBC. Códigos de conduta: abordagem histórica da sistematização do pensar ético. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 3º de julho de 2009 [citado 15º de abril de 2024];16(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/59