Estudo sobre a heteronomia na assistência em saúde a crianças e adolescentes com necessidades especiais

Autores

  • Alessandra Ferreira de Freitas Universidade de Brasília
  • Eliane Maria Fleury Seidl Universidade de Brasília

Resumo

O estudo objetivou compreender, à luz do conceito bioético da heteronomia, a relação entre profissional de saúde e criança ou adolescente com necessidades especiais, no que diz respeito aos processos de tomada de decisão enfrentados por profissionais na atenção a pacientes com diferentes níveis de deficiência. Participaram dez profissionais que atendem essa clientela em serviço público especializado, por meio de entrevista semiestruturada, permitindo a investigação de seis eixos temáticos: discussão do trabalho; comunicação entre profissional e paciente; participação da pessoa com necessidades especiais (PNE) na decisão; diferenças no atendimento; dificuldades percebidas pelo profissional; e participação de terceiros. A maior parte dos profissionais entende que a PNE deve participar na discussão sobre a intervenção, contudo esta não participa da tomada de decisão quanto à intervenção. Foram referidas situações de conflito diante da participação de outra pessoa na relação profissional-PNE. Concluiu-se que há necessidade de proteção da PNE e de ações de capacitação profissional.

Palavras-chave:

Bioética. Pessoas com deficiência. Autonomia pessoal.

Como Citar

1.
Freitas AF de, Seidl EMF. Estudo sobre a heteronomia na assistência em saúde a crianças e adolescentes com necessidades especiais. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 2º de maio de 2011 [citado 1º de março de 2024];19(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/580