Sistemas hegemônicos e pesquisa no Terceiro Mundo

Autores

  • Ana Maria Tapajós

Resumo

O artigo discute as desigualdades entre países em desenvolvimento (periféricos) e países desenvolvidos (centrais) na produção de conhecimento, pesquisa e desenvolvimento, considerando as estruturas hegemônicas de poder, presentes no âmago da comunidade internacional. Aponta para o papel atribuído aos países em desenvolvimento como participantes de um sistema hegemônico de pesquisa e sugere que as responsabilidades dos bioeticistas do Terceiro Mundo incluem o exame das implicações desse sistema em relação às pesquisas implementadas nos territórios dos países pobres.

Palavras-chave:

Estruturas hegemônicas, Poder, Pesquisa, Conhecimento, Desigualdade

Biografia do Autor

Ana Maria Tapajós

Mestre e doutoranda em Ciências da Saúde, área de concentração Bioética, chefe da Divisão de Análise Técnica da Assessoria de Assuntos Internacionais de Saúde do Ministério da Saúde e pesquisadora da Cátedra Unesco de Bioética (UnB)

Publicado:

2009-07-03

Downloads

Como Citar

1.
Tapajós AM. Sistemas hegemônicos e pesquisa no Terceiro Mundo. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 3º de julho de 2009 [citado 23º de maio de 2024];15(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/45