A responsabilidade pela informação repassada a terceiros: comparações com o Código de Defesa do Consumidor

Autores

  • Silney Alves Tadeu

Resumo

Na atualidade, a informação desempenha papel importantíssimo na vida do indivíduo como cidadão, bem como na atividade profissional e empresarial. Falar sobre informação é abordar um tema de extrema relevância na vida dos sujeitos, além de se tratar de instrumento de segurança e proteção da saúde, visto que, muitas vezes, a informação deficiente ou errônea sobre um produto ou serviço pode ceifar uma vida frente aos riscos que cria. Em especial, a informação afeta aos profissionais ligados a área da saúde, por estarem vinculados ao cotidiano da informação aos pacientes, seja na prescrição de um medicamento ou no repasse das informações por ocasião do lançamento de novo medicamento promovido pelo fabricante, laboratório ou distribuidor, no tocante aos riscos, efeitos, propriedade e reações que em razão das características pessoais de cada um podem causar dano.

Palavras-chave:

Direito de informação, Informação a sujeitos intermediários, Dever de informação do profissional médico, Responsabilidade civil, Teoria do intermediário informado

Biografia do Autor

Silney Alves Tadeu

Advogado, vice-diretor da Faculdade de Direito, professor de Direito Civil e do Consumidor na Faculdade de Direito da
Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), Dr Iur pela Universidade de Granada e
master experto universitário em Direito do Consumo e Orientação ao Consumidor pela Junta de Andaluzia, Espanha

Publicado:

2009-07-03

Downloads

Como Citar

1.
Tadeu SA. A responsabilidade pela informação repassada a terceiros: comparações com o Código de Defesa do Consumidor. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 3º de julho de 2009 [citado 15º de abril de 2024];15(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/40