Bioética na odontologia: o que pensam os coordenadores dos cursos

Autores

  • Renata Maria Colodette Programa de Pós-graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva, Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Rio de Janeiro http://orcid.org/0000-0002-2976-881X
  • Andréia Patrícia Gomes Universidade Federal de Viçosa (UFV), Departamento de Medicina e Enfermagem. Programa de Pós-graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) http://orcid.org/0000-0002-5046-6883
  • Tiago Ricardo Moreira Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde. Departamento de Medicina e Enfermagem. Universidade Federal de Viçosa (UFV). http://orcid.org/0000-0002-6606-4942

Resumo

Este artigo analisa a importância que coordenadores dos cursos de odontologia brasileiros atribuem ao ensino da bioética e sua opinião sobre o perfil desejável para egressos desse curso. Trata-se de estudo exploratório, descritivo e transversal realizado com 130 coordenadores de cursos de odontologia brasileiros no qual foram realizadas análises descritivas e análise de conteúdo de Bardin. A grande maioria dos participantes atribui importância à bioética em diferentes situações e 23,8% deles consideram um perfil adequado o profissional com postura ética e humanizada, reflexivo e com competência técnica. A bioética está sendo inserida na matriz curricular dos cursos de odontologia, e a maioria dos coordenadores a considera importante em diferentes situações, mas nem todos os gestores entendem o que ela contempla.

Palavras-chave:

Ensino, Currículo, Bioética, Odontologia

Referências

Brasil. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Diretrizes curricu- lares nacionais do curso de Graduação em Odontologia. Brasília, Diário Oficial da União 2002; 04 mar.

Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 3, de 21 de junho de 2021 [Internet]. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Odontologia e dá outras providências. Diário Oficial da União 2021; 22 jun. [acessado 2004 Set 2] Disponível em: https://www.in.gov.br/web/dou/-/resolucao-n-3-de-21-de-junho-de-2021-327321299.

Musse JO, Boing AF, Martino FS, Silva RHA, Vaccarezza GF, Ramos DLP. O Ensino da bioética nos cursos de graduação em odontologia do estado de São Paulo. Arq Ciênc Saúde. 2007 jan-mar;14(1):13-16.

Garbin CAS, Gonçalves PE, Garbin AJI, Moimaz SAS. Evaluación de las metodologías de enseñanza-aprendizaje de la bioética en las facultades de odontología brasileñas. Educ. méd. 2009; 12( 4 ): 231-237.

Gonçalves P. E, Saliba Garbin C. A, Isper Garbin A. J, , Adas Saliba N. Análise qualitativa do conteúdo ministrado na disciplina de bioética nas faculdades de odontologia brasileiras. Acta Bioethica. 2010;16(1):70-76.

Finkler M, Caetano JC, Ramos FRS. Ética e valores na formação profissional em saúde: um estudo de caso. Ciênc saúde coletiva. 2013 Oct; 18(10): 3033-3042.

Neves Júnior WA, Araújo LZS, Rego S. Ensino de bioética nas faculdades de medicina no Brasil. Rev Bioét. 2016 Jan;24(1): 98-107.

Nacasato RP, Bomfim RA, De-Carli AD. Ethical and moral development: aspects relating to professional training in Dentistry. RGO, Rev Gaúch Odontol. 2016 Jan; 64(1):43-49.

Justen M, Pires FS, Warmling CM. Decisão diante de conflitos bioéticos e formação em odontologia. Rev Bioét. 2021Apr; 29(2): 334-343.

Maluf F, Garrafa V. O Core Curriculum da Unesco como Base para Formação em Bioética. Rev bras educ med. 2015Jul; 39(3): 456-462.

Campany LNS. O profissionalismo na formação superior em saúde: uma análise sobre a graduação em odontologia [tese]. Rio de Janeiro: Fundação Osvaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca; 2016.

Brasil. Ministério da Saúde. Ministério da Educação. A aderência dos cursos de graduação em enfermagem, medicina e odontologia às diretrizes curriculares nacionais. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

Grunow A. Sabdin AL, Fassina PH, Domingues MJCS. Análise do perfil dos gestores do curso de Ciências Contábeis das IES - Instituições de Ensino Superior do estado de Santa Catarina. In: Anais do 6º Congresso USP de controladoria e Contabilidade. 2006; São Paulo. Disponível em: https://congressousp.fi- pecafi.org/anais/artigos62006/73.pdf. Acesso em: 13 jun. 2020.

Delfino R, Candido MLB, Mota AC, Campos L, Dejuste MT. Ensino Superior: O Novo Perfil do Coordenador de Curso. In: XII Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e VIII Encontro Latino Americano de Pós-Graduação. 2008; São José dos Campos: Universidade do Vale do Paraíba. p. 1-4.

Walter SA, Schneider MA, da Rocha DT, Domingues MJC de S, Tontini G. Perfil intraempreendedor e ações dos gestores dos cursos de Ciências Contábeis da região oeste do Paraná. REPeC. Mar 2012;6(1): 73-89.

Ferrari FC, Nascimento KA. Perfil dos Coordenadores de Cursos de uma Institui- ção de Ensino Superior Mineira. Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery. jan/jun 2014; 16:1-11.

Fleming CM, Bowden M. Web-based surveys as an alternative to traditional mail methods. J Environ Manage. 2009 Jan;90(1):284-92.

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2016.

Marconi MA, Lakatos EM. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. - São Paulo: Atlas 2003.

Vieira HC, Castro AE, Schuch Júnior VF. O uso de questionários via e-mail em pesquisas acadêmicas sob a ótica dos respondentes. In: XIII SEMEAd – Seminários de Administração. 2010 set p. 1-13.

Siqueira JE. O ensino da bioética no curso médico. Bioética. 2003; 11(2) 33-42.

Freitas SFT, Kovaleski DF, Boing AF. Desenvolvimento moral em formandos de um curso de odontologia: uma avaliação construtivista. Ciênc saúde coletiva. 2005Apr;10(2):453-462.

Rego S, Gomes AP, Siqueira-Batista R. Bioética e humanização como temas transversais na formação médica. Rev bras educ med. 2008 Oct;32(4): 482-491.

Bello Barrios SC, Urdaneta García M, Bracho Faría MC, Weir Cuenca LA, Ferrer Carrizo DB. La bioética como eje transversal en el pensum de estudio de la Facultad de Odontología de la Universidad del Zulia Venezuela. Acta Odontol Venez.[internet] 2013 [acesso 14 Out 2020]; 51(1). Disponível em: https://www.actaodontologica.com/ediciones/2013/1/art-5.

Zaror Sánchez C, Muñoz Millán P, Espinoza Espinoza G, Vergara González C, Valdés García P. Enseñanza de la bioética en el currículo de las carreras de odontología desde la perspectiva de los estudiantes. Acta bioeth. 2014 Jun; 20( 1 ): 135-142.

Warmling CM, Pires FS, Baldisserotto J, Levesque M. Ensino da bioética: avaliação de um objeto virtual de aprendizagem. Rev Bioét. 2016 Sep; 24(3): 503-514.

Rego SA. Formação Ética dos Médicos: saindo da adolescência com a vida (dos outros) nas mãos. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2003.

Secco LG, Pereira MLT. Formadores em odontologia: profissionalização docente e desafios político-estruturais. Ciênc saúde coletiva. 2004; 9(1):113-120.

Al-Zain SA, Al-Sadhan SA, Ahmedani MS. Perception of BDS students and fresh graduates about significance of professional ethics in dentistry. J Pak Med Assoc. 2014 Feb;64(2):118-23.

Creutzberg M, Funck L, Kruse MHL, Mancia JR, orgs.A construção do compromisso ético na formação dos acadêmicos do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM. In: ABEN. Livro-Temas do 56° Congresso Brasileiro de Enfermagem 2004 Out 24-29 Gramado, Brasil. Brasília: ABEn; 2005.

Siqueira JE, Sakai MH, Eisele RL. O Ensino da Ética no Curso de Medicina: a experiência da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Bioética, 2002; 10(1: 85- 95.

Como Citar

1.
Colodette RM, Gomes AP, Moreira TR. Bioética na odontologia: o que pensam os coordenadores dos cursos. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 13º de março de 2024 [citado 19º de abril de 2024];31(3). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/3613