Tomada de decisão compartilhada enquanto estratégia para vulnerabilidade em saúde

Autores

Resumo

A premissa de que todo ser humano é vulnerável por natureza advém da noção de vulnerabilidade enquanto suscetibilidade ao dano, assim como da inter-relação e interdependência intrínseca do ser humano com seu contexto socioambiental, cabendo à sociedade estabelecer instituições capazes de promover tanto a proteção quanto a autonomia das pessoas, em equidade de condições. Para além do dever profissional de informar benefícios e malefícios das intervenções possíveis, incluindo as consequências de negar qualquer intervenção, o cuidado centrado no paciente integra uma abordagem colaborativa que considera fundamental a tomada de decisão compartilhada. A partir de uma revisão teórica, neste artigo analisa-se o conceito de vulnerabilidade e sua relação com o respeito e a promoção dos direitos humanos dos pacientes, propondo e justificando a tomada de decisão compartilhada no que se refere a uma boa estratégia de mitigação de vulnerabilidades acrescidas.

Palavras-chave:

Vulnerabilidade em Saúde. Bioética. Direitos Humanos. Direitos do Paciente. Tomada de Decisão Compartilhada.

Biografia do Autor

Natália Aguiar, Universidade de Brasília (UnB)

Doutoranda em Bioética - UnB/Unesco

Mestra em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva - UFRJ/FIOCRUZ/UFF/UERJ

Especialista em Filosofia Política e Jurídica - UEL

Graduação em Filosofia - UEL

Graduanda em Gestão Hospitalar - IFSC

Como Citar

1.
Aguiar N. Tomada de decisão compartilhada enquanto estratégia para vulnerabilidade em saúde. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 13º de março de 2024 [citado 19º de abril de 2024];31(3). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/3609