Empatia médica e valores éticos da profissão: estudo quantitativo

Autores

Resumo

Na assistência em saúde, a empatia tem sido associada a uma série de resultados benéficos. No entanto, diversos estudos evidenciam a diminuição de empatia no decorrer da formação médica, com reflexos negativos sobre a humanização do cuidado. O objetivo deste estudo é analisar a relação de fatores sociodemográficos com o nível de empatia de médicos, bem como sua relação com os valores éticos da profissão. Nesta pesquisa transversal e analítica, foram aplicadas escalas de empatia e de hospitalidade para 143 médicos brasileiros. Os resultados apontam uma relação entre empatia e hospitalidade, assim como a influência que fatores como sexo, área de atuação e histórico de situações de sofrimento exercem sobre a humanização do cuidado.

Palavras-chave:

Humanização da assistência, Empatia, Acolhimento, Bioética, Medicina

Biografia do Autor

Adriana Oliveira Andrade Batistella, Pontificia Universidade Católica do Paraná

Mestre. Curso de Medicina. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Londrina, Paraná, Brasil.

Elcio Luiz Bonamigo, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Doutor. Curso de Medicina. Universidade do Oeste de Santa Catarina. Joaçaba, Santa Catarina, Brasil.

Waldir Souza, Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Doutor. Programa de Pós-graduação em Bioética. Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

José María Galán González-Serna, Centro Universitario Enfermeria San Juan de Dios. Universidad de Sevilla.

Doutor. Centro Universitario Enfermeria San Juan de Dios. Universidad de Sevilla.

Carla Corradi-Perini, Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Doutora. Programa de Pós-graduação em Bioética. Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Como Citar

1.
Batistella AOA, Bonamigo EL, Souza W, González-Serna JMG, Corradi-Perini C. Empatia médica e valores éticos da profissão: estudo quantitativo. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 2º de outubro de 2023 [citado 14º de abril de 2024];31(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/3577