Morte social da população idosa salientada em tempos de pandemia

Autores

  • Najuah Sael Basheer Atari Universidade Positivo (UP)
  • Gabriela Sulzbach Solanho Universidade Positivo (UP)
  • Ana Carolina Coelho Baracat Universidade Positivo (UP)
  • Alice Mecabo Universidade Positivo (UP)
  • Giovana Nishiyama Galvani Universidade Positivo (UP)
  • Fábio Luigi Crisgiovanni Universidade Positivo (UP)
  • Amanda Kuster Roderjan Universidade Positivo (UP)
  • Úrsula Bueno do Prado Guirro Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Resumo

Num contexto em que a população idosa é cada vez mais negligenciada, a pandemia de covid-19 tornou evidente a falta de inclusão e cuidado que essas pessoas enfrentam, configurando um fenômeno de não pertencimento e exclusão que pode ser descrito pelo termo “morte social”. Esta pesquisa objetiva analisar a morte social da população idosa por meio de revisão integrativa da literatura que inclui estudos relacionados a morte social, idosos e pandemia. Dos 1.291 estudos encontrados nas bases de dados, foram selecionados 15 trabalhos, nos quais se observou que o envelhecimento não é entendido como processo fisiológico, mas como doença, de maneira que idosos são retirados da sociedade e tratados exaustivamente até morrerem isolados. Pode-se concluir que um olhar específico para essa população se faz necessário para garantir sua (re)integração e participação ativa na sociedade.

Palavras-chave:

Envelhecimento. Covid-19. Assistência Integral à Saúde. Sáude Mental.

Como Citar

1.
Basheer Atari NS, Solanho GS, Baracat ACC, Mecabo A, Galvani GN, Crisgiovanni FL, et al. Morte social da população idosa salientada em tempos de pandemia. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 23º de janeiro de 2024 [citado 3º de março de 2024];31(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/3407