Diretivas antecipadas de vontade: conhecimento e utilização por médicos residentes

Autores

Resumo

O planejamento de cuidados baseado em diretivas antecipadas de vontade é vital para preservar a autonomia e dignidade dos pacientes. Em vista disso, buscou-se verificar o nível de conhecimento dos médicos residentes de Curitiba/PR a respeito delas e de seu uso na prática clínica. Além disso, avaliou-se o sentimento desses profissionais em relação ao conhecimento e segurança que têm acerca do instrumento. Foi realizada uma pesquisa de caráter quantitativo e transversal por meio de aplicação de questionário estruturado em plataforma digital com amostra final de 45 participantes. Os resultados
indicam que o conhecimento desses profissionais acerca do conceito e dos aspectos jurídicos das diretivas antecipadas é insuficiente.

Palavras-chave:

Diretivas antecipadas. Corpo clínico hospitalar. Bioética. Médicos.

Biografia do Autor

Luisa Saemi Murasse, Instituto do Coração (InCor), Hospital das Clínicas HCFMUSP, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil

Médica graduada pela Pontificia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Especialista em Clínica Médica com residência médica pela Fujicare. Especialista em Geriatria com residência médica pela Santa Casa de Curitiba - PR. Pós-graduanda no serviço de Cardiogeriatria do InCor HCFMUSP.

Uiara Raiana Vargas de Castro Oliveira Ribeiro, Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Curitiba, Brasil

Médica graduada pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) - MG. Especialista em Clínica Médica, com residência médica pelo Hospital Santa Casa de Belo Horizonte - MG. Especialista em Geriatria titulada pela SBGG/AMB, com residência médica pelo Hospital Santa Casa de Curitiba - PR. Pós-graduação Lato Sensu em Cuidados Paliativos pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná turma 2017-2018. Master em Cuidados Paliativos pela Universidad de Sevilla turma 2018-2019 Mestre em Bioética, na linha de pesquisa "Bioética, Humanização e Cuidados Paliativos", pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Preceptora do Programa de Residência Médica em Geriatria do Hospital Santa Casa de Curitiba - PR. Professora auxiliar da disciplina de Geriatria da Escola de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Professora adjunta da disciplina de Geriatria da Escola de Medicina da Universidade Positivo.

Como Citar

1.
Murasse LS, Ribeiro URV de CO. Diretivas antecipadas de vontade: conhecimento e utilização por médicos residentes. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 18º de outubro de 2022 [citado 25º de maio de 2024];30(3). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/3217