Implicações éticas dos testes genéticos de suscetibilidade ao câncer de mama

Autores

  • Nedy Maria Branco Cerqueira Neves Universidade Salvador (Unifacs)
  • Camila Silva Boaventura A.C.Camargo Cancer Center
  • Maria Alice Freitas Costa A.C.Camargo Cancer Center
  • Almir Galvão Vieira Bitencourt A.C.Camargo Cancer Center

Resumo

câncer de mama representa um problema de saúde pública por ser a neoplasia maligna de maior incidência em mulheres no mundo. A forma hereditária corresponde a cerca de 5% a 10% de todos os casos e está diretamente relacionada à herança de mutações genéticas, sendo as principais nos genes supressores de tumor BRCA1 e BRCA2. A identificação dessas mutações é de extrema importância pelo elevado risco de desenvolvimento de câncer de mama nessa população, permitindo estratégias de rastreamento diferenciado e adoção de medidas de redução de risco. Entretanto, é importante e necessário refletir sobre os aspectos éticos relacionados ao uso indiscriminado de testes genéticos. O objetivo deste trabalho foi avaliar o conhecimento e a opinião de médicos de um centro de referência oncológico sobre a indicação dos testes genéticos de suscetibilidade ao câncer de mama mediante dilemas éticos
aos quais são submetidos na prática médica.

Palavras-chave:

Neoplasias da mama. Testes genéticos. Genes BRCA1. Genes BRCA2. Ética médica.

Como Citar

1.
Neves NMBC, Boaventura CS, Costa MAF, Bitencourt AGV. Implicações éticas dos testes genéticos de suscetibilidade ao câncer de mama. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 18º de outubro de 2022 [citado 18º de abril de 2024];30(3). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/3199