Competência moral e formação médica na contemporaneidade: estudo brasileiro

Autores

Resumo

A fim de avaliar a competência moral de estudantes de medicina, este artigo compara diferentes momentos do curso, identificando aspectos sociodemográficos e acadêmicos relacionados a essa competência e discutindo a ferramenta de avaliação. Trata-se de estudo quantitativo observacional transversal, com aplicação da versão estendida do Teste de Competência Moral, de Lind, e questionário sociodemográfico-acadêmico. Identificaram-se escores médios baixos nos períodos avaliados – com média do primeiro período superior aos demais – e comportamento destoante do “dilema do médico” em relação aos demais, independentemente do período. Detectaram-se escores de competência moral baixos em todos os períodos avaliados, com declínio ou estagnação no decorrer do curso e “fenômeno de segmentação” do teste, e não se identificou correlação relevante das variáveis sociodemográficas e acadêmicas. Por fim constatou-se que escores dos períodos iniciais inferiores aos descritos na literatura prévia podem sugerir tendência geracional.

Palavras-chave:

Educação médica. Ética médica. Desenvolvimento moral. Princípios morais. Análise ética.

Biografia do Autor

Márcio Rodrigues de Castro, Unifenas Hospital Márcio Cunha - FSFX Clínica São Vicente UNILESTE

Médico formado na UFMG, residência médica em Clínica Médica (Hospital João XXIII - FHEMIG) e Infectologia (Hospital Eduardo de Menezes - FHEMIG), Mestrado em Medicina (Programa de Educação em Saúde - UNIFENAS), MBA Gestão de Estabelecimentos de Saúde (FELUMA).

Membro Titular do Comitê de Ética em Pesquisa com a Seres Humanos (CEP) do UNILESTE.

Presidente da Comissão de Ética Médica do Hospital Márcio Cunha - FSFX.

Médico de Referência em Genotipagem pelo Ministério da Saúde.

Médico do Hospital Márcio Cunha e Clínica São Vicente em Ipatinga MG

Alexandre de Araújo Pereira, Universidade José do Rosário Vellano de Belo Horizonte (UNIFENAS)

Médico, Psiquiatra, Doutor em medicina pela UFMG e Professor do Curso de Medicina e do Mestrado em Ensino em Saúde da Universidade José do Rosário Vellano de Belo Horizonte

Patrícia Unger Raphael Bataglia, UNESP (Universidade Estadual Paulista – campus de Marília)

Psicóloga, doutora em psicologia social pela USP. Professora do Departamento de Educação e Desenvolvimento Humano e do Programa de Pós Graduação em Educação da Faculdade de Filosofia e Ciências da Unesp, campus de Marilia

 

Como Citar

1.
Castro MR de, Pereira A de A, Bataglia PUR. Competência moral e formação médica na contemporaneidade: estudo brasileiro. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 18º de outubro de 2022 [citado 25º de maio de 2024];30(3). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/3179