Comitês de bioética hospitalar: importância, funcionamento e dificuldades de implementação

Autores

Resumo

Criados na década de 1960, os comitês de bioética hospitalar auxiliam na resolução de conflitos morais do campo da saúde, garantindo a preservação da dignidade e da humanidade dos pacientes. O objetivo deste artigo é verificar a importância e o funcionamento dos comitês como instrumentos de suporte a pacientes, familiares, profissionais e instituições de saúde diante dos desafios da bioética. Realizou-se revisão sistemática a partir das bases SciELO e PubMed entre janeiro e março de 2021. Verificou-se a importância dos comitês para a preservação dos direitos humanos, mediante apoio à autonomia e à decisão compartilhada nas questões de saúde, o que pode transformar a cultura corporativa local. A criação e obrigatoriedade dos comitês variam conforme o país, não havendo padronização internacional. No Brasil, a ausência de lei regulatória deve-se ao pouco conhecimento sobre o tema. Espera-se que este trabalho contribua para o avanço das regulações dos comitês de bioética hospitalar no país.

Palavras-chave:

Bioética. Comissão de ética. Populações vulneráveis.

Biografia do Autor

Mariana Sayago, Secretaria de Saúde do Distrito Federal - Hospital de Apoio de Brasília

Mestre em Bioética pela Universidade de Brasília

Fisioterapeuta da Secretaria de Saúde do Distrito Federal

Presidente do Comitê de Bioética do Hospital de Apoio Brasilía

Como Citar

1.
Sayago M, Amoretti R. Comitês de bioética hospitalar: importância, funcionamento e dificuldades de implementação. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 14º de dezembro de 2021 [citado 25º de junho de 2024];29(4). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/2948