Bioética da proteção de Schramm e Kottow: princípios, alcances e conversações

Autores

  • Verônica Ribeiro Possamai Programa de Pós-Graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva - PPGBIOS/UFRJ
  • Rodrigo Siqueira-Batista Departamento de Medicina e Enfermagem da Universidade Federal de Viçosa; e Escola de Medicina da Faculdade Dinâmica do Vale do Piranga

Resumo

A bioética da proteção é uma ética teórico-prática criada a partir do reconhecimento das insuficiências do principialismo para a abordagem de conflitos do campo da saúde pública, área à qual – originalmente – foram orientados os esforços da nascente corrente bioética. Com a crescente globalização e a desigualdade social, há seres e populações cujos direitos básicos estão ameaçados e, em resposta a tal contexto, a bioética da proteção visa oferecer-lhes amparo, até que sejam capazes de buscar sua qualidade de vida de modo autônomo (sempre que possível). Este estudo busca apresentar aspectos históricos, elementos conceituais e o alcance atual da bioética da proteção, esboçando possíveis articulações com outras correntes bioéticas, como a ética do cuidado e a (bio)ética para todos os seres, como forma de subsidiar a reflexão sobre os conflitos éticos atuais na esfera da saúde, lato sensu, e da saúde pública, stricto sensu.

Palavras-chave:

Bioética. Saúde pública. Proteção.

Como Citar

1.
Possamai VR, Siqueira-Batista R. Bioética da proteção de Schramm e Kottow: princípios, alcances e conversações. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 5º de abril de 2022 [citado 28º de fevereiro de 2024];30(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/2934