Percepção dos imigrantes: consentimento livre e acesso aos serviços de saúde

Autores

  • Cléa Adas Saliba Garbin UNESP FOA Araçatuba
  • Maria Elizabeth Peña Tellez UNESP FOA Araçatuba
  • Tânia Adas Saliba UNESP FOA Araçatuba
  • Artênio José Isper Garbin UNESP FOA Araçatuba

Resumo

Este estudo visa conhecer a percepção dos imigrantes cubanos sobre o termo de consentimento livre e esclarecido e o acesso a tratamentos médicos e odontológicos. Trata-se de um estudo descritivo transversal, tipo inquérito. A amostra foi composta por imigrantes de um município de médio porte do estado de São Paulo. Os participantes responderam a um formulário com questões relacionadas ao conhecimento desse termo e ao acesso a tratamentos médicos e odontológicos no Brasil e no país de origem, instrumento que também coletou dados sociodemográficos. Os participantes tinham acesso à assistência médica e odontológica, mas pouco conhecimento sobre o termo de consentimento durante os tratamentos. Os médicos e odontólogos devem tomar medidas para uma prática profissional segura, pois um termo de consentimento bem elaborado e de conhecimento do paciente promove a realização bem-sucedida dos procedimentos. 

Palavras-chave:

Consentimento livre e esclarecido. Autonomia pessoal. Bioética. Direito à saúde. Emigrantes e imigrantes.

Como Citar

1.
Adas Saliba Garbin C, Peña Tellez ME, Adas Saliba T, José Isper Garbin A. Percepção dos imigrantes: consentimento livre e acesso aos serviços de saúde. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 21º de setembro de 2021 [citado 25º de maio de 2024];29(3). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/2805