Covid-19 e ageísmo: avaliação ética da distribuição de recursos em saúde

Autores

  • Tássia Salgado Soares Irmandade Hospital Santa Casa de Curitiba
  • Carla Corradi-Perini Pontifícia Universidade Católica do Paraná
  • Caroline Perez Lessa de Macedo Irmandade Hospital Santa Casa de Curitiba
  • Uiara Raiana Vargas de Castro oliveira Ribeiro Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Resumo

“Ageísmo” é o preconceito ou discriminação contra a pessoa idosa, seja por meio da estigmatização ou de práticas discriminatórias da sociedade e de suas instituições. No atual contexto da pandemia de covid-19, a postura ageísta da sociedade ocidental e, consequentemente, dos protocolos para distribuição de recursos em saúde tem sido fortemente evidenciada, trazendo consigo prejuízo importante à assistência a essa população. Este ensaio teórico discute manifestações e consequências do ageísmo em políticas de distribuição de recursos na pandemia, pensando as implicações bioéticas desse tipo de discriminação no que se refere aos princípios da justiça e da dignidade humana. 

Palavras-chave:

Infecções por coronavírus. Ageísmo. Idoso. Bioética. Políticas públicas de saúde.

Biografia do Autor

Tássia Salgado Soares, Irmandade Hospital Santa Casa de Curitiba

Serviço de Geriatria

Carla Corradi-Perini, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Programa de Pós-graduação em Bioética

Caroline Perez Lessa de Macedo, Irmandade Hospital Santa Casa de Curitiba

Serviço de Geriatria

Uiara Raiana Vargas de Castro oliveira Ribeiro, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Escola de Medicina, Departamento de Clínica Médica, Disciplina de Geriatria

Como Citar

1.
Salgado Soares T, Corradi-Perini C, Perez Lessa de Macedo C, Vargas de Castro oliveira Ribeiro UR. Covid-19 e ageísmo: avaliação ética da distribuição de recursos em saúde. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 21º de junho de 2021 [citado 24º de fevereiro de 2024];29(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/2764