Cuidados paliativos e autonomia de idosos expostos à covid-19

Autores

Resumo

Este artigo visa contextualizar o cenário da pandemia da covid-19 em relação aos idosos, tendo em vista a imposição de critérios etários em protocolos para alocação de recursos escassos, evidenciando um tipo de discriminação à pessoa idosa que desconsidera sua biografia e valores. Objetivou-se defender a autonomia na velhice, bem como ressaltar a necessidade de acesso aos cuidados paliativos, independentemente de haver ou não recursos. Para tanto, adotou-se como método a investigação bibliográfica e jurídico-dogmática, com enfoque qualitativo. Conclui-se que em cenário em que o interesse coletivo deve preponderar, os cuidados paliativos são cruciais para respeitar a autonomia e a dignidade do idoso, garantindo melhores experiências no fim de vida.

Palavras-chave:

Idoso. Cuidados paliativos. Bioética. Autonomia pessoal.

Biografia do Autor

Ana Sarah Vilela de Oliveira, Universidade Federal de Lavras

Graduanda no 7º período do curso de Direito (bacharelado) da Universidade Federal de Lavras. Membra do Laboratório e Bioética e Direito UFLA e do Programa de Educação Tutorial Institucional Direito UFLA, colunista no site https://www.labbioetica.com.br.

Como Citar

1.
de Oliveira ASV, Machado JC, Dadalto L. Cuidados paliativos e autonomia de idosos expostos à covid-19. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 21º de dezembro de 2020 [citado 28º de fevereiro de 2024];28(4). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/2642