Ética médica e formação do médico

Autores

Resumo

O novo Código de Ética Médica entrou em vigor em 2019, por meio da Resolução CFM 2.217/2018. Este artigo aborta as orientações desse documento, buscando identificar se elas refletem mudanças ocorridas na sociedade e como conceitos éticos ensinados durante a formação médica impactam a prática profissional. Com caráter qualitativo de dados primários e secundários, a amostra compôs-se de 15 entrevistas com roteiro semiestruturado selecionadas pelo critério “bola de neve”. Os participantes
são médicos do Programa de Residência Médica do Complexo Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. Compreendeu-se que os preceitos do código são consonantes aos direitos humanos e à bioética. Ademais, a ética ministrada durante a formação mostrou-se insuficiente para os profissionais. Conclui-se que, por ter força de lei e ser respaldado por princípios morais, o Código de Ética Médica propicia a normatização da atuação médica, no entanto uma conduta médica pautada nas diretrizes éticas requer atualização profissional.

Palavras-chave:

Códigos de ética. Ética médica. Educação médica.

Biografia do Autor

Thays Helena Barbosa Sanchez, Universidade Federal do Paraná, UFPR.

Médica com CRM-PR PF, CRM-MS PF e CRM-MS PJ ativos. Indicada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná para realizar o Curso de Instrutor do ACLS (Advanced Cardiovascular Life Support) da American Heart Association - AHA, USA (2020-atual). Pós-Graduanda, lato sensu, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2020-2021) e Graduada pela Universidade Federal do Paraná (2020).

Ipojucan Calixto Fraiz, Universalidade Federal do Paraná, UFPR.

Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) , Residência Médica em Pediatria pelo Hospital de Clínicas da UFPR, Mestrado e Doutorado em Sociologia pela UFPR. Atualmente é professor do Departamento de Saúde Coletiva da UFPR atuando no curso de Medicina e na Residência Multiprofissional em Saúde da Família. Tem experiência na área de Medicina, Saúde Coletiva e Educação Médica, atuando principalmente nos seguintes temas: saúde da família, sociologia da saúde e da medicina, políticas de saúde e educação médica. É coordenador do Curso de Medicina da UFPR. É avaliador e membro da Comissão de Aprimoramento e Monitoramento das Escolas Médicas (CAMEM) do Ministério da Educação. É avaliador e membro da Comissão de Acreditação do Sistema de Acreditação de Escolas Médicas (SAEME), sistema ligado ao Conselho Federal de Medicina e Associação Brasileira de Educação Médica. Participa do Grupo de Pesquisa em Sociologia da Saúde e do Grupo de Pesquisa em Política, Avaliação e Gestão em Saúde, ambos da UFPR.

Como Citar

1.
Sanchez THB, Fraiz IC. Ética médica e formação do médico. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 6º de julho de 2022 [citado 1º de março de 2024];30(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/2571