Construção do saber médico: crítica ético-política

Autores

Resumo

Este texto é um comentário ao livro Natural, racional, social: razão médica e racionalidade científica moderna, de Madel T. Luz. Sua crítica à racionalidade e à metodologia científica baseia-se no reconhecimento de um quê ideológico nessas dimensões, delineado principalmente a partir da Revolução Industrial. As reflexões da autora buscam respostas para explicar a marginalização de outros modos de lidar com a realidade (com destaque para o vitalismo, cuja presença é marcante na homeopatia), que foram e ainda são atacados pelo modelo hegemônico instituído pela ciência moderna. Ressalta-se que a estética desempenha um papel importante na produção e disseminação do conhecimento, como base capaz de ampliar a visão para diferentes perspectivas de racionalidade e de elaboração ética. 

 

Palavras-chave:

Conhecimento. Homeopatia. Políticas de saúde.

Biografia do Autor

Elen Cristina Carvalho Nascimento, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Pesquisadora visitante na Monash University e University of California-Irvine (PDSE/CAPES, Processo n. 88881.362226/2019-01), Cientista Social (UFF), Mestre em Design (PUC-Rio) e doutoranda do PPGBIOS - Programa de Pós Graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva (UFRJ/UFF/FIOCRUZ/UERJ).

Rodrigo Siqueira-Batista, Universidade Federal de Viçosa

Médico (UERJ), filósofo (UERJ) e matemático (UNESA), Mestre em Medicina (UFRJ) e Mestre em Filosofia (PUC-Rio). Doutor em Ciências (FIOCRUZ). Professor da UFV, da FADIP e do PPGBIOS/UFRJ.

https://orcid.org/0000-0002-3661-1570

Como Citar

1.
Nascimento ECC, Siqueira-Batista R. Construção do saber médico: crítica ético-política. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 21º de junho de 2021 [citado 16º de junho de 2024];29(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/2508