Ética e reprodução assistida: a medicalização do desejo de filhos

Autores

  • Marilena C. D. V. Corrêa

Resumo

Este artigo discute aspectos contraditórios no uso das técnicas de reprodução assistida. São comentados princípios como a idéia de autonomia das decisões reprodutivas, à primeira vista bem estabelecidos na área da reprodução mas que suscitam dificuldades quando confrontados com o problema da elegibilidade e o desejo de filhos no contexto da reprodução assistida. Indica, a seguir, a permanência de efeitos controversos como a produção de embriões excedentes e os desafios que esse tipo de problema coloca para a Bioética.

Palavras-chave:

Reprodução assistida, Bioética, medicalização, desejo de filhos

Biografia do Autor

Marilena C. D. V. Corrêa

Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Brasil

Publicado:

2009-11-03

Downloads

Como Citar

1.
Corrêa MCDV. Ética e reprodução assistida: a medicalização do desejo de filhos. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 3º de novembro de 2009 [citado 20º de abril de 2024];9(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/246