Espiritualidade em cuidados paliativos: questão de saúde pública?

Autores

Resumo

Reconhecido pela Organização Mundial da Saúde como essencial às boas práticas em assistência paliativa, “cuidado espiritual” é termo recente na saúde brasileira e carece de reflexão específica. A fim de diminuir tal lacuna, este estudo apresenta o estado da arte sobre a temática, traz breves orientações sobre como identificar necessidades espirituais e descreve quatro ferramentas úteis para esse cuidado. Após contextualização, reflete-se, de forma introdutória e com base nos campos da bioética e da teologia pública, se esse tipo de cuidado seria questão de saúde pública. O texto conclui com recomendações para subsidiar políticas públicas voltadas à implementação do cuidado espiritual na assistência paliativa no Brasil.

 

 

Palavras-chave:

Cuidados paliativos. Espiritualidade. Bioética. Saúde pública. Teologia.

Biografia do Autor

Mary Esperandio, Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR

Professora Adjunta do Programa de Pós-Graduação - Mestrado em Bioética - Escola de ciências da Vida - PUCPR

Carlo Leget, University of Humanistic Studies, Utrecht.

Department of Care Ethics,  professor titular da cadeira “Care Ethics”

Como Citar

1.
Esperandio M, Leget C. Espiritualidade em cuidados paliativos: questão de saúde pública?. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 21º de setembro de 2020 [citado 28º de fevereiro de 2024];28(3). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/2242