Situação epidemiológica da coqueluche no Distrito Federal entre 2007 e 2016

Autores

Resumo

Resumo A vigilância da coqueluche intensificou-se no Brasil com o aumento de casos a partir de 2012. Em 2015, a quantidade de notificações no Distrito Federal diminuiu, possivelmente devido à introdução da vacina adsorvida difteria, tétano e pertussis acelular para gestantes em novembro de 2014 no país. Trata-se de estudo descritivo, baseado na revisão das notificações compulsórias de coqueluche no Sistema de Notificação Nacional entre 2007 e 2016. Constatou-se que a doença atinge principalmente crianças menores de 1 ano com esquemas vacinais incompletos. A administração dessa vacina para gestantes mostrou-se importante ferramenta para proteger bebês menores de 6 meses.

 

 

Palavras-chave:

Bordetella pertussis. Vacina contra coqueluche. Notificação compulsória. Epidemiologia.

Como Citar

1.
Ribeiro RMM, Avelar V. Situação epidemiológica da coqueluche no Distrito Federal entre 2007 e 2016. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 19º de dezembro de 2019 [citado 25º de maio de 2024];27(4). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/2070