Bioética no acolhimento a dependentes de drogas psicoativas em comunidades terapêuticas

Autores

  • Bruno Rodolfo Schlemper Junior

Resumo

O abuso de substâncias psicoativas é problema mundial e extremamente difícil em todos os seus aspectos, requerendo a oferta de serviços para grandes contingentes de dependentes, nem sempre atendidos pelos setores públicos responsáveis. Isso exige a participação complementar de instituições privadas sem fins lucrativos, como as comunidades terapêuticas. Essas comunidades são instituições de diferentes origens, adotam metodologias distintas e recebem pessoas hipervulneráveis, o que exige dos voluntários e profissionais de saúde acolhimento ético e torna essa área campo em que a bioética pode contribuir para solucionar conflitos durante a atenção residencial transitória. Pela escassa abordagem ética de comunidades terapêuticas na literatura mundial, em especial na brasileira, este artigo enfatiza alguns princípios e referenciais bioéticos, como autonomia, sigilo e confidencialidade, alteridade, espiritualidade, solidariedade e cuidado respeitoso. Por fim, estimula a comunidade acadêmica a contribuir para enriquecer a reflexão bioética sobre o cuidado às pessoas nessas instituições.

Palavras-chave:

Bioética. Ética. Comunidade terapêutica. Transtornos relacionados ao uso de substâncias. Usuários de drogas.

Biografia do Autor

Bruno Rodolfo Schlemper Junior

Doutor em Doenças Infecciosas e Parasitárias, professor de Ética Médica do curso de Medicina da Universidade do Oeste de Santa Catarina, membro titular da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa e membro do Comitê de Ética em Pesquisa da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina

Como Citar

1.
Junior BRS. Bioética no acolhimento a dependentes de drogas psicoativas em comunidades terapêuticas. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 20º de março de 2018 [citado 3º de março de 2024];26(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/1817