Edmund Pellegrino: moralidade médica e a teoria do consenso moral

Autores

Resumo

Os autores apresentam e comentam as ideias de Edmund Pellegrino, eticista americano, acerca da existência de uma moralidade interna à Medicina, relacionada ao fim inerente à arte médica, ou seja, a cura do paciente, assim como acerca da existência de uma moralidade externa à medicina, aquela relacionada a todos os outros aspectos da atividade médica que não tenham como propósito final a cura do paciente. Apresentam os comentários de outros eticistas, contra ou a favor dos argumentos apresentados por Pellegrino e fazem comparação entre os aspectos da moralidade externa referida com a “teoria do consenso moral” desenvolvida pelos autores anteriormente. 

Palavras-chave:

Ética médica. Consenso. Princípios morais. Medicina. Bioética. Eticista.

Biografia do Autor

Carmen Silvia Molleis Galego Miziara, Faculdade de Medicina do ABC Universidade Nove de Julho Faculdade de Medicina da USp

Departamento de Saude da Coletividade.

Disciplina de Medicina Legal, Deontologia Médica, Bioética e Perícias Médicas

Como Citar

1.
Miziara CSMG. Edmund Pellegrino: moralidade médica e a teoria do consenso moral. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 22º de junho de 2018 [citado 22º de fevereiro de 2024];26(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/1650