Saúde mental como condição básica da estruturação ética do ser humano

Autores

  • Marcos Liboni
  • Leonardo Prota

Resumo

As relações entre o homem e o mundo provocam transformações psíquicas constantes que se somam aos vários determinantes psíquicos e morais inatos, trazendo ao já complicado universo das relações humanas elementos para a reflexão perene. Desenvolvendo-se a partir do vácuo moral, com um virtual potencial psicoético, os seres humanos passam por múltiplas transformações e influências, sobretudo inconscientes, alçando-se a condição de sujeitos éticos, capazes de viver em sociedade. Descobrir o próprio interior e quem se é interiormente certamente ajudará a descobrir também o a priori cultural no qual se está inserido bem como delinear as características desse universo social. A interação entre o mundo psíquico interno e o mundo externo, nas dimensões individual e social, pode trazer ao ser humano as condições para a sua estruturação e formação contínuas como ser bioético.

Palavras-chave:

Bioética, Psiquiatria, Saúde mental, Desenvolvimento moral, Cultura, Culturalismo

Biografia do Autor

Marcos Liboni

Psiquiatra pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMUSP), pósgraduado em Bioética pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), doutor em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Fisiopatologia Experimental da FMUSP, professor adjunto de Psiquiatria na UEL, Paraná, Brasil

Leonardo Prota

Doutor em Filosofia, professor do Núcleo de Bioética, da disciplina de Psiquiatria e do Departamento de Clínica Médica do Curso de Medicina da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Paraná, Brasil

Publicado:

2009-10-27

Downloads

Como Citar

1.
Liboni M, Prota L. Saúde mental como condição básica da estruturação ética do ser humano. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 27º de outubro de 2009 [citado 20º de abril de 2024];17(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/164