Conceito de dignidade na enfermagem: análise teórica da ética do cuidado

Autores

  • Ângela Lopes Simões Hospital Amato Lusitano, Unidade Local de Saúde de Castelo Branco e Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, Instituto Politécnico de Castelo Branco
  • Ana Paula Gonçalves Sapeta Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, Instituto Politécnico de Castelo Branco

Resumo

Resumo

Atualmente sabe-se que resultados positivos em saúde derivam de fatores como valorização e respeito, participação nas decisões, autoestima positiva e capacidade de exercer controle sobre a própria vida, indicando que a percepção do paciente sobre a própria dignidade é elemento central do cuidado. Trata-se de conceito complexo, difícil de definir por falta de clareza quanto ao que implica, mas fundamental na enfermagem. Este artigo apresenta revisão de literatura com o objetivo de discutir aspectos da dignidade no contexto da ética do cuidado.

 

Palavras-chave:

Pessoalidade. Cuidados de enfermagem. Ética.

Biografia do Autor

Ângela Lopes Simões, Hospital Amato Lusitano, Unidade Local de Saúde de Castelo Branco e Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, Instituto Politécnico de Castelo Branco

Enfermeira Especialista em Enfermagem Médico-Cirúrgica. Mestre em Cuidados Paliativos. Doutoranda em Enfermagem.

Enfermeira Equipa Intra-Hospitalar de Suporte em Cuidados Paliativos da ULS Castelo Branco

Professor Adjunto da Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, Instituto Politécnico de Castelo Branco

Ana Paula Gonçalves Sapeta, Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, Instituto Politécnico de Castelo Branco

Enfermeira Especialista em Enfermagem Médico- Cirúrgica. Pós graduada em Cuidados Paliativos. Mestre em Sociologia. Doutora em Enfermagem

Professor Coordenador da Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, Instituto Politécnico de Castelo Branco

Como Citar

1.
Simões Ângela L, Sapeta APG. Conceito de dignidade na enfermagem: análise teórica da ética do cuidado. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 19º de junho de 2019 [citado 28º de fevereiro de 2024];27(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/1549