Manifesto pelos cuidados paliativos na graduação em medicina: estudo dirigido da Carta de Praga

Autores

  • Eni Devay Freitas Universidade Estadual da Bahia

Resumo

O modelo de formação médica atual, voltado para cura, e o uso abusivo de tecnologias predispõem aos estudantes de medicina e médicos dilemas em julgamento e tomada de decisões sobre limites da vida e qualidade de vida e de morte em pacientes com doenças potencialmente letais e terminais. A Carta de Praga é documento de afirmação dos cuidados paliativos como direito dos pacientes e obrigação legal dos governantes. O objetivo deste artigo é descrever experiência didática em estudo dirigido sobre a Carta de Praga com a produção, pelos alunos de graduação em medicina, do manifesto pelos cuidados paliativos da Universidade Estadual da Bahia. Os resultados expressam mudança na percepção da morte pelos alunos e novo paradigma que os cuidados paliativos propõem. A incorporação do ensino de cuidados paliativos na graduação em medicina é pressuposto essencial para boas práticas em cuidados de saúde.

Palavras-chave:

Cuidados paliativos. Educação médica. Morte. Currículo.

Biografia do Autor

Eni Devay Freitas, Universidade Estadual da Bahia

Médica especialista

Doscente das disciplinas de Bioética em Medicina e Tanatologia e Medicina Paliativa no curso de medicina da UNEB, departamento de Ciências da Vida DCI-I em Salvador

Como Citar

1.
Freitas ED. Manifesto pelos cuidados paliativos na graduação em medicina: estudo dirigido da Carta de Praga. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 5º de dezembro de 2017 [citado 24º de fevereiro de 2024];25(3). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/1413