Questões éticas na prática da medicina do esporte na contemporaneidade

Autores

  • Tatiana Tavares da Silva UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO NACIONAL DE CARDIOLOGIA-MS

Resumo

Resumo

A medicina do esporte tem evoluído muito nas últimas décadas por estar inserida em contexto mundial globalizado e em razão do alto grau de desenvolvimento tecnológico. Vale lembrar que grandes eventos esportivos, como a mais recente Olimpíada de 2016, envolvem grandes investimentos, e esse impacto financeiro, aliado à evolução de tecnologias, pode colocar o médico do esporte em situações que exigem reflexão sobre conflitos éticos. Essas
questões podem abranger desde a utilização de novas tecnologias na modificação de corpos, passando pelo doping e desenvolvimento de superatletas, até em como lidar com pessoas vulneráveis, como crianças e adolescentes aspirantes ao atletismo. A partir de revisão da literatura, este ensaio tem como objetivo refletir sobre esses conflitos, tendo por base os argumentos e princípios éticos presentes em documentos oficiais que abordam o tema.

Palavras-chave: Ética profissional. Ética. Vulnerabilidade em saúde.

Palavras-chave:

Doping nos esporte. Ética profissional. Ética.

Biografia do Autor

Tatiana Tavares da Silva, UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO NACIONAL DE CARDIOLOGIA-MS

PROFESSORA ADJUNTO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS -UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

DOUTORA EM BIOÉTICA,ÉTICA APLICADA E SAÚDE COLETIVA-PPGBIOS-UFRJ/FIOCRUZ/UERJ/UFF -2014

COORDENADORA DA DISCIPLINA DE BIOÉTICA DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS MÉDICAS -MESTRADO-DOUTORADO-FCM-UERJ E DO PROGRAMA DE FISIOCIRURGIA EXPERIMENTAL FCM-UERJ

MESTRE EM CARDIOLOGIA UERJ-1995

MÉDICA CARDIOLOGISTA DO INSTITUTO NACIONAL DE CARDIOLOGIA /MS

COORDENADORA DA DISCIPLINA DE BIOÉTICA DO MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS CARDIOVASCULARES -INC/MS

Como Citar

1.
Tavares da Silva T. Questões éticas na prática da medicina do esporte na contemporaneidade. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 21º de março de 2019 [citado 18º de abril de 2024];27(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/1324