Reflexões bioéticas e psicológicas sobre profissionais de saúde portadores de HIV/Aids

Autores

  • Elaine Gomes dos Reis Alves
  • Dalton Luiz de Paula Ramos

Resumo

Este estudo objetivou analisar as necessidades dos profissionais de saúde portadores de HIV/Aids. Foram realizadas entrevistas com os mesmos acerca do relacionamento com os pacientes e demais pessoas de seu convívio social e analisadas a possibilidade de continuarem exercendo a profissão e as implicações em comunicar o paciente. Observou-se o pavor de serem identificados como portadores de HIV/Aids, devido às implicações insustentáveis na vida pessoal/profissional, além de temerem necessitar mudar de atividade. Concluiu-se que este profissional de saúde pode continuar a exercer sua profissão desde que tenha as condições físicas e psicológicas necessárias, devendo ser acompanhado por equipe de saúde, com quem compete avaliar, periodicamente, suas possibilidades. O profissional, enquanto trabalhar dentro dos padrões de biossegurança preconizados, não é obrigado a informar seu paciente sobre sua soropositividade; deverá revelar caso haja risco real. É urgente e necessária uma campanha nacional para informar a população sobre seu direito de ser atendido, em qualquer serviço de saúde, particular ou não, com todo o equipamento de biossegurança.

Palavras-chave:

profissionais de saúde, HIV, Aids, bioética, psicologia

Biografia do Autor

Elaine Gomes dos Reis Alves

Psicóloga; mestre pela FOUSP e doutoranda pelo IPUSP

Dalton Luiz de Paula Ramos

Cirurgião-dentista; prof. associado do Departamento de Odontologia Social da Faculdade de Odontologia – USP

Publicado:

2009-09-15

Downloads

Como Citar

1.
Alves EG dos R, Ramos DL de P. Reflexões bioéticas e psicológicas sobre profissionais de saúde portadores de HIV/Aids. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 15º de setembro de 2009 [citado 21º de fevereiro de 2024];12(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/123