Deliberação moral em sedação paliativa para uma equipe de cuidados paliativos oncológicos

Autores

  • Melisse Eich Universidade Federal de Santa Catarina.
  • Marta Inez Machado Verdi Universidade Federal de Santa Catarina.
  • Pedro Paulo Scremin Martins Universidade Federal de Santa Catarina.

Resumo

O objetivo deste estudo foi compreender como uma equipe de cuidados paliativos busca soluções para os conflitos éticos relacionados à sedação paliativa, no cotidiano assistencial, e se as discussões e decisões são
feitas e deliberadas em equipe multiprofissional, envolvendo também o sujeito doente e sua família. Trata-se de pesquisa exploratório-descritiva de abordagem qualitativa, com base analítica na hermenêutica dialética. Os participantes da pesquisa foram 10 profissionais que integram a equipe de saúde de um setor hospitalar de cuidados paliativos oncológicos. Os resultados indicam que uma assistência humanizada pressupõe, entre tantos aspectos, o uso prudente da sedação paliativa como recurso disponível para a minimização do
sofrimento no processo de morrer. A prática da sedação paliativa requer análise minuciosa dos fatos clínicos, reflexão ética em equipe multiprofissional, assim como participação e respeito aos valores da pessoa doente e seus familiares, o que propiciaria um processo de deliberação moral.

Palavras-chave:

Sedação profunda. Cuidados paliativos. Bioética. Tomada de decisões.

Como Citar

1.
Eich M, Verdi MIM, Martins PPS. Deliberação moral em sedação paliativa para uma equipe de cuidados paliativos oncológicos. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 26º de novembro de 2015 [citado 24º de julho de 2024];23(3). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/1104