Conhecimento de estudantes de medicina sobre o testamento vital

Autores

  • José Antonio Cordero da Silva Universidade do Estado do Pará (Uepa).
  • Luis Eduardo Almeida de Souza Universidade do Estado do Pará (Uepa).
  • Jorge Logan Furtado Costa Universidade do Estado do Pará (Uepa).
  • Henrique da Costa da Costa Miranda Universidade do Estado do Pará (Uepa).

Resumo

A terminalidade da vida levanta cada vez mais dilemas éticos. Dada a importância do tema e a recente regulamentação do testamento vital pelo Conselho Federal de Medicina, é de grande valor o conhecimento dessa problemática por parte dos futuros médicos. Assim, buscou-se aferir a compreensão dos estudantes de medicina da Universidade do Estado do Pará acerca do testamento vital e das decisões envolvendo o final da vida. O estudo qualiquantitativo descritivo e transversal entrevistou 238 estudantes por meio de questionário com 10 questões. Apenas 8% dos estudantes demonstraram ter uma noção clara sobre o significado do termo “testamento vital”. Apesar disso, após ouvirem a definição das diretivas antecipadas de vontade fornecida
pelos pesquisadores, 92% deles declararam que respeitariam o previsto no testamento vital. Portanto, conclui-se que, embora boa parte dos entrevistados tenha pouco entendimento sobre o tema “testamento vital”, a grande maioria posicionou-se a favor de sua aceitação.

Palavras-chave:

Conhecimento. Testamentos quanto à vida. Direitos do paciente-direito a morrer. Diretivas antecipadas. Adesão a diretivas antecipadas. Estudantes de medicina. Educação.

Como Citar

1.
Silva JAC da, Souza LEA de, Costa JLF, Miranda H da C da C. Conhecimento de estudantes de medicina sobre o testamento vital. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 26º de novembro de 2015 [citado 28º de fevereiro de 2024];23(3). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/1102