Quando a morte não tem mais poder: considerações sobre uma obra de Elisabeth Kübler-Ross


Resumo


O presente trabalho objetiva analisar as contribuições da obra Sobre a morte e o morrer, de Elisabeth Kübler-­Ross, para a problematização da condição humana em pacientes com doenças em fases terminais. Após a realização, durante anos, de seminários sobre a morte e o morrer, a autora desenvolveu com seus alunos uma teoria a respeito dos estágios pessoais que um paciente e seus familiares passam nas circunstâncias de proximidade da morte. Esta abordagem fornece condições de possibilidade não só para esclarecer várias reações possíveis dos pacientes que se defrontam com a morte, mas também de compreender como as sociedades atuais não estão estruturalmente preparadas para encarar essa temática. Tal percepção consolida-se com a análise dos desdobramentos bioéticos da contribuição da autora, relacionando-os com as recentes pesquisas biopolíticas de Giorgio Agamben. 


Palavras-chave


Pacientes internados; Morte; Adaptação psicológica; Política social

Texto completo:

PDF PDF (English) PDF (Español)