Conflitos de interesses na pesquisa médico-farmacológica

Resumo

A pesquisa médico-farmacológica clínica corresponde à aplicação experimental de determinada droga em seres humanos. Seu controle visa proteger os sujeitos de efeitos adversos inaceitáveis e de ineficiência do medicamento testado diante de outras possibilidades mais eficientes. Parcerias entre a indústria farmacêutica e pesquisadores externos estabelecem potenciais conflitos de interesses. Consulta bibliográfica realizada neste estudo indica que pesquisas com financiamento da indústria farmacêutica têm proporção mais alta de resultados favoráveis e que os conflitos de interesses representam vieses, podendo alterar resultados. Há estudos que comparam a eficácia de diferentes drogas e outros que comparam seus custos. Mesmo resultados negativos devem ser publicados. Conclui que o setor privado deve financiar a ciência para beneficiar o ser humano, especialmente no combate à doença; no entanto, deve manter empenho em financiar as pesquisas sem influenciar seus desenhos, resultados e destinações, caminhando em direção ao respeito à dignidade da pessoa.

Palavras-chave:

Conflito de interesses, Pesquisa biomédica, Experimentação humana, Má conduta profissional, Má conduta científica

Como Citar

1.
Conflitos de interesses na pesquisa médico-farmacológica. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 8º de agosto de 2013 [citado 14º de abril de 2024];21(2). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/813