Trabalho doméstico e emprego doméstico: atribuições de gênero marcadas pela desigualdade

Dora Porto

Resumo


Este artigo decorrente de pesquisa volta-se ao campo da bioética social aplicada à saúde coletiva, e levanta a discussão sobre as características do trabalho doméstico, milenarmente
exercido pelas mulheres, estabelecendo a relação entre esta atividade e a profissão de empregada doméstica. A condição de vida das mulheres, em geral, e as relações trabalhistas a que estão submetidas aquelas expostas ao emprego doméstico são discutidas à luz da bioética social, especificamente pela Bioética de Intervenção, enfatizando o jogo de forças que mantém essas relações de poder. São apontadas as conseqüências dessa situação em termos de saúde e adoecimento, principalmente para os segmentos mais pobres, concluindo que no Brasil a desigualdade no acesso à qualidade de vida é decorrência da sistematização da injustiça de gênero, cor e classe social.

Palavras-chave


Discriminação; Gênero; Racismo; Desigualdade de classe; Trabalho doméstico; Empregada doméstica

Texto completo:

PDF


CC-BY. Creative Commons Attribution 4.0 International.