Reflexões sobre a relação entre saúde e sociedade no contexto italiano contemporâneo


Resumo


Voltando-se para a gestão do social recomendada pela Conferência de Alma-Ata, em 1978, o presente trabalho buscou desenvolver uma reflexão sobre como médicos de família italianos vivenciam a relação saúde e sociedade na experiência de suas práticas. Trata-se de um estudo de campo, de abordagem qualitativa e caráter exploratório-descritivo, realizado em 2007, na Província de Roma, Itália, com médicos de família italianos. Realizada na perspectiva da bioética cotidiana, a análise revelou que a dimensão antropológico-social na experiência de prática da medicina de família italiana depende do contexto no qual a prática se produz e que a gestão social do risco, no âmbito individual, é um elemento constitutivo comum. Apreendeu-se que ao tratar a relação saúde e sociedade tendo em vista uma dimensão moral, para uma prática ética, cria-se a possibilidade de alimentar a utopia de fazer da atenção primária de saúde o centro de sistemas nacionais de saúde.


Palavras-chave


Saúde. Sociedade. Medicina de família e comunidade. Bioética. Itália.

Texto completo:

PDF PDF (English)


CC-BY. Creative Commons Attribution 4.0 International.