Bioética e HIV/Aids: discriminação no atendimento aos portadores

Cléa Adas Saliba Garbin, Artênio José Isper Garbin, Suzely Adas Saliba Moimaz, Márcio Penha do Carmo

Resumo


A discriminação é uma atitude que menospreza os indivíduos acarretando injustiças sociais. O objetivo deste trabalho foi avaliar a existência de discriminação por meio da análise de
aspectos éticos envolvidos no atendimento a pacientes HIV soropositivos por profissionais de saúde. Foi realizada uma pesquisa transversal e quantitativa, empreendida em agosto de 2008, que utilizou questionário fechado e contou com a participação voluntária de 69 pessoas enfermas, participantes do Programa Nacional de DST/Aids, no município de Três Lagoas/MS, Brasil. Constatou-se que dentre as situações discriminatórias vivenciadas pelos portadores do HIV, quatorze foram realizadas por profissionais de enfermagem, doze por médicos, seis por
profissionais auxiliares e duas por cirurgiões-dentistas. Das pessoas que sofreram discriminação 85,3% afirmaram ter sido discriminadas no serviço público de saúde. Conclui-se deste quadro que é urgente a construção de uma nova consciência moldada em princípios éticos, capaz de
esclarecer os profissionais sobre sua atitude diante da infecção por HIV, visando à humanização na assistência a saúde e a melhoria na qualidade de vida dos pacientes.

Palavras-chave


Síndrome da Imunodeficiência Adquirida; Bioética; Sorodiagnóstico da Aids; Pessoal de saúde

Texto completo:

PDF